O nosso Caminho de Santiago – dia 7

Finalmente o dia 7 do nosso Caminho de Santiago (Padrón – Santiago de Compostela). Percurso extenso, mas conseguimos chegar.

Este de facto foi o percurso mais húmido do nosso Caminho, pois choveu durante todo o dia. Não que fosse uma chova forte, mas fazia-nos abrandar o passo. Mas o nosso percurso já estava delineado, logo continuámos com a mesma motivação com que iniciámos este desafio. E na nossa vida por vezes também ė assim, se não tivermos um percurso com um objectivo…

Sendo a última etapa deste Caminho, decidimos apreciar devidamente todo o percurso. Porquê? Porque este foi o único percurso que fizemos desta maneira e em que tivemos a percepção que tivemos. Qualquer outra oportunidade que façamos este Caminho, a nossa percepção será sempre diferente. Nunca vão haver dois caminhos iguais. Em conversa com um dos peregrinos espanhol, ele disse-nos que já tinha feito o Caminho quatro vezes, e que todas foram sempre diferentes. Também na nossa vida é enriquecedor termos diferentes perspectivas do nosso “caminho.

Entre percursos de terra batida, subidas dissimuladas, caminhos romanos, lá chegamos a um ponto que já conseguíamos ver (ao longe) as torres da Catedral de Santiago de Compostela. A partir daqui a paisagem foi-se modificando e tornando-se mais urbana.

Chamamos a atenção para uma dica importante. Antes de entrarem na “recta final” do caminho surgem dois marcos que indicam percursos diferentes: por Santa Marta (esquerda) e por Conxo (direita). O caminho por Santa Marta é ligeiramente mais curto e segue pela parte nova da cidade. O caminho por Conxo ainda mantém os aspecto “periferia rural de cidade”, mas vai juntar-se ao caminho de Santa Marta. Escolhemos o caminho de Santa Marta e aconselhamos a fazerem-no.

Finalmente chegámos à praça do Obradoiro.

É uma sensação estranha de quem conseguiu conquistar um desafio, etapa por etapa. Mas também a sensação que no dia seguinte já não temos mais etapas.

O Caminho é uma analogia à vida, ora temos bom tempo, ora chove, ora temos subidas, mas que depois também descem. E a vida é senão isso, desafios que pretendemos conquistar, apreciando cada etapa para chegar até lá.

Para terminar em beleza ficámos no excelente “Hostal Suso”. Excelente localização, excelente comodidade, excelente simpatia, excelente… em tudo. Também merecíamos.

Apreciem a vida enquanto ela existe. E Bom Caminho.